Casa Lisboa

O arroz de pato da avó, o pudim abade de Priscos da mãe, as amêijoas do pai. Os pratos tradicionais fazem-se também de memórias, e o chef Luís Gaspar, da Sala de Corte, sabe recordá-las na nova Casa Lisboa, que leva os visitantes a várias regiões do país, a partid do Terreiro do Paço.

O arroz de pato da avó, o pudim abade de Priscos da mãe, as amêijoas do pai. Os pratos tradicionais fazem-se também de memórias, e o chef Luís Gaspar, da Sala de Corte, sabe recordá-las na nova Casa Lisboa, que leva os visitantes a várias regiões do país, a partid do Terreiro do Paço. Se uma das entradas de Luís Gaspar na Casa Lisboa fosse provada de olhos vendados, o paladar ia acusar ovos mexidos com farinheira, espargos e cogumelos. O que está à vista, porém, tem outra complexidade: os ovos não são mexidos, são antes cozidos a baixa temperatura, e a farinheira é apresentada em espuma, para envolver os outros ingredientes. Mudar, sem desvirtuar, podia bem ser este o lema do novo restaurante de cozinha portuguesa que junta o grupo Multifood e o chef num segundo projeto, após a Sala de Corte – que está em vias a reabrir com novidades.

No campo das bebidas é impossível não mencionar a carta de cocktails, pensada a partir de clássicos do bar, adaptados com licorosos e destilados nacionais. Há um mojito feito a partir de ginja e gin fizz com gin português e limão. Podem ser bebidos do almoço à noite, tal como acontece com os pratos, já que a cozinha funciona sem interrupções. Tal como em casa, aqui nunca se faz tarde para comer.


Como chegar



Deixe a sua mensagem

Sem Comentários